Apesar de progressos, tuberculose persiste no Leste Europeu

Infecção pulmonar contagiosa está sendo bem combatida nacionalmente, mas persiste em grupos marginalizados e de alto risco

Londres – A tuberculose está se tornando concentrada entre imigrantes, viciados em droga, pobres e sem teto em grandes cidades do Leste Europeu, apesas dos progressos na redução das taxas nacionais da doença, disseram especialistas nesta sexta-feira.

A infecção pulmonar contagiosa, outrora conhecida como “a peste branca” por deixar suas vítimas pálidas, magras e febris, está sendo bem combatida nacionalmente, mas persiste em grupos marginalizados e de alto risco.

Em um estudo em cidades da União Europeia com população de mais de 500 mil pessoas, os pesquisadores revelaram que, em média, a taxa de tuberculose (TB) em grandes cidades é o dobro da taxa nacional de incidência da doença.

Na Grã-Bretanha, dados da agência de saúde do governo, a Saúde Pública da Inglaterra (PHE, na sigla em inglês) mostram que mais de 8.750 casos de TB foram relatados em 2012, e 3.426 deles – ou 40 por cento do total nacional – em Londres.

“Embora entendamos há muito tempo que a TB afeta grupos específicos e com frequência se concentra em áreas urbanas, o que estamos testemunhando agora é uma mudança significativa. As taxas de TB estão mostrando uma redução em escala nacional, embora aumentando nas grandes cidades”, disse Ibrahim Abubakar, professor de epidemiologia de doenças contagiosas da University College de Londres.

Seu estudo descobriu as maiores taxas de TB em grandes cidades em países com taxas da doença geralmente baixas: na Grã-Bretanha, Birmingham e Londres, seguidas por Bruxelas, na Bélgica, e Barcelona, na Espanha.

As taxas destas cidades estão todas “mais altas, ou consideravelmente mais altas comparadas com suas taxas nacionais de TB”.