Apagão atinge cidades do Nordeste

Pouco depois das 15h desta quarta, um mega blecaute atingiu oito estados da região. Causas ainda são apuradas, mas serviços já estão sendo restabelecidos

São Paulo – Um mega blecaute de energia, iniciado pouco depois das 15h desta quarta-feira, atinge boa parte do Nordeste. Pernambuco e Ceará são estados com mais relatos de falta de luz. Mas também há registros de apagão em Sergipe, Bahia, Rio Grande do Norte, Piauí, Paraíba e Alagoas.

Cerca de 16 milhões de pessoas ficaram no escuro. As causas do apagão ainda estão sendo apuradas pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), responsável pelo abastecimento de energia de 8 dos 9 estados do Nordeste. Procurada, a Companhia Energética de Pernambuco  (Celpe) informou que ainda apura as causas do apagão.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico, que também avalia as causas e a extensão da queda de energia, diz que o serviço está sendo restabelecido aos poucos

De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica,(Aneel), a carga para o Nordeste caiu de 10 mil megawatts para 1 mil megawatts às 15h.

Ao constatarem a falta de luz, vários internautas começaram a relatar o problema nas redes sociais, como o Twiiter, onde o novo apagão virou motivo de piada entre os internautas. Os principais problemas relatados dizem respeito ao caos no trânsito em função dos sinais apagados, o fechamento de lojas no comércio, além de suspensão de aulas em escolas e cursos.

Rotina

Em outubro de 2012, um apagão deixou na escuridão 100% do Nordeste e 77% dos estados do Tocantins e Pará na madrugada, o quarto de uma série de apagões registrados em menos de 35 dias. Especialistas consultados por EXAME.com na ocasião disseram que estes “incidentes” expõem fragilidades do sistema elétrico brasileiro e põe em risco sua confiabilidade.

Eles apontam a falta de investimento na manutenção das linhas de transmissão como a causa mais notória desse período de sombras que o país atravessa. Falta de um plano B e pessoal técnico qualificado também contribuem para o pisca-pisca no fornecimento de energia para os consumidores.

*Matéria atualizada às 17h50