Antipatia dos EUA compromete o setor de turismo

Demora para adquirir vistos, além de excesso em procedimentos de segurança, estão afastando visitantes estrangeiros

Se os Estados Unidos não melhorarem sua imagem, o país corre o risco de perder turistas e, com isso, bilhões de dólares. O alerta foi feito pela Travel Industry Association of America (TIA), organização que reúne empresas do segmento de turismo americano. Os executivos temem que a onda de anti-americanismo, que vem se espalhando no mundo desde os ataques de 11 de setembro, acabem prejudicando os negócios.

Durante a convenção anual do setor, que ocorreu no último fim de semana, empresários de vários segmentos reconheceram que o excesso da burocracia para concessão de visto, além de procedimentos de segurança nos aeroportos, estão afastando os turistas estrangeiros.

No ano passado, os Estados Unidos receberam 46,1 milhão de visitantes, 12% acima do registrado em 2003, segundo o jornal britânico Financial Times. Apesar disso, a participação do país no bolo do turismo mundial está em queda. Segundo Roger Dow, principal executivo da TIA, a fatia dos EUA já encolheu o equivalente a 5 milhões de turistas.

O problema, segundo ele, está sendo mascarado pela queda do dólar, que acaba atraindo turistas estrangeiros número que poderia ser ainda maior. O sentimento de anti-americanismo contribui para a idéia equivocada de que os EUA não são um país hospitaleiro. De acordo com o executivo da TIA, a questão pode acabar se alastrando para o mundo dos negócios, prejudicando marcas americanas como Coca-Cola e General Motors.