Antes de convenção, Obama visita Louisiana pós-tempestade

Obama chegou de avião a Nova Orleans, e então foi numa comitiva até a localidade de St. John the Baptist, uma das comunidades mais afetadas

Laplace – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou na segunda-feira a Louisiana para ver de perto os estragos causados pelo furacão Isaac. Na véspera da Convenção Nacional Democrata que irá formalizar sua candidatura à reeleição, o presidente busca mostrar que seu governo controla a situação.

Na sexta-feira, um dia depois de ser oficializado como candidato do Partido Republicano à Casa Branca, o rival de Obama, Mitt Romney, interrompeu os compromissos de campanha para inspecionar os danos na Louisiana.

Obama chegou de avião a Nova Orleans, e então foi numa comitiva até a localidade de St. John the Baptist, uma das comunidades mais afetadas, onde se reuniu com autoridades federais, estaduais e locais para avaliar a reação ao desastre. Em seguida, ele percorreu zonas devastadas.

O dia era quente e ensolarado, mas Obama pôde ver sinais da tempestade – placas de trânsito retorcidas, árvores derrubadas e poças d’água junto às ruas.

A Casa Branca tem se empenhado ao máximo em mostrar que Obama está totalmente envolvido com a reação do governo ao furacão. O antecessor dele, o republicano George W. Bush, foi duramente criticado por causa da demora na reação federal quando o furacão Katrina devastou Nova Orleans, em 2005.


O papel de “consolador-chefe” pode trazer benefícios políticos para Obama, que trava uma acirrada disputa eleitoral com Romney e aceitará oficialmente a candidatura à reeleição com um discurso em horário nobre programado para a noite de quinta-feira na Carolina do Norte. A convenção democrata começa na terça-feira.

Isaac foi o primeiro furacão a atingir os Estados Unidos neste ano, chegando a Nova Orleans quase exatamente sete anos depois de o Katrina passar por lá, deixando estimados 1.800 mortos.

Mas o Isaac foi uma tempestade bem mais fraca. Ela provocou seis mortes na Louisiana e duas no vizinho Mississippi. O governo federal declarou situação de desastre em ambos os Estados, que sofreram grandes inundações.

Os resquícios do Isaac continuam se deslocando para leste, e cerca de 125 mil pessoas permanecem sem energia na Louisiana, segundo o governo estadual. Cerca de 2.600 pessoas permanecem em albergues à espera de que a água baixe.

A passagem do Isaac pelo golfo do México, na semana passada, obrigou ao cancelamento de um dia da convenção republicana de Tampa, na Flórida, além de desviar parte das atenções que estariam dedicadas ao evento político.

Obama preferiu ficar afastado da região enquanto as autoridades de emergência se encarregavam do auge da crise. Na segunda-feira, ele participou de um evento do Dia do Trabalho com sindicalistas em Ohio, mas liberou tempo na agenda de campanha ao cancelar um segundo compromisso nesse Estado estratégico.