Ano Novo Lunar é celebrado com festas na China

Autoridades da capital fizeram apelo pela diminuição dos fogos, este ano, por causa dos altos índices de poluição na cidade

Brasília – Milhões de pessoas na China acompanharam durante a noite de ontem (9) e na madrugada de hoje (10) os fogos de artifício lançados para celebrar o Ano Novo Lunar, o Ano da Serpente. A festa, na capital Pequim, foi aberta pela apresentação da cantora canadense Céline Dion.

As autoridades da capital fizeram apelo pela diminuição dos fogos, este ano, por causa dos altos índices de poluição na cidade. As celebrações do maior feriado chinês foram mantidas nos mesmos padrões.

Mesmo com as baixas temperaturas, as ruas de Pequim e de outras cidades do país estavam à meia-noite lotadas pela multidão, que fazia barulho para “espantar os maus espíritos”. Hoje, os chineses se recolhem em casa, com as famílias ou em templos.

A tradição é seguida por povos do extremo oriente que celebram a entrada do Ano Novo Lunar nesta mesma data, principalmente no leste e sudeste da Ásia e nas comunidades chinesas espalhadas pelo mundo.

De acordo com o horóscopo chinês, 2013 será o Ano da Serpente, que substitui o Ano do Dragão. O papa Bento XVI enviou votos aos povos da Ásia pela chegada do Ano Novo. Durante a prece dominical do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano, o papa destacou que paz, harmonia e gratidão são os valores universais e desejou que os povos do continente consigam alcançar suas metas de uma vida feliz e próspera.

Em Macau, bonecos alegóricos na forma de um dragão dourado com 238 metros e 18 leões desfilaram hoje (10) no centro histórico para espalhar votos de prosperidade pela cidade no primeiro dia do Ano Novo Lunar. Moradores e turistas se concentraram, principalmente, em frente às ruínas de São Paulo, da antiga Igreja da Madre de Deus, um dos principais pontos turísticos da cidade.

As imagens do dragão, dos leões, dos deuses da felicidade, longevidade e prosperidade e dos 12 signos do zodíaco chinês que foram liderados pelo boneco de uma serpente, percorreram as principais ruas de Macau. Muitos chineses tentavam tocar no dragão para atrair sorte e outros trocavam votos de prosperidade.