Annan propõe novo plano para Síria

O mediador internacional propôs o apoio a um governo de transição que incluiria partidários do presidente Bashar al-Assad e membros da oposição

Nova York – O mediador internacional Kofi Annan propôs o apoio a um governo de transição na Síria que incluiria partidários do presidente Bashar al-Assad e membros da oposição para encontrar uma solução política ao conflito, informaram fonte diplomáticas.

As principais potências (Rússia, China, Estados Unidos, Grã-Bretanha, França) respaldam a ideia, que será discutida na reunião de sábado em Genebra do grupo de ação sobre a Síria, segundo as mesmas fontes.

De acordo com o plano proposto por Annan, o novo governo de coalizão incluiria membros do atual governo sírio e grupos da oposição, mas não dirigentes “cuja presença poderia ser nociva para a transição, prejudicar a credibilidade do governo ou os esforços de reconciliação”, afirmou uma fonte.

“A descrição feita por Annan dá a entender que Assad poderia ser excluído, mas também que alguns dirigentes da oposição poderiam ficar de fora”, afirmou outro diplomata, que explicou que não existem elementos na proposta de Annan que excluam explicitamente Assad.