Americanos se espalham por Bagdá; três jornalistas morrem

As batalhas em Bagdá se intensificaram desde a madrugada desta terça-feira. De acordo com informações de agências internacionais, aviões americanos bombardearam e destruíram um edifício localizado em uma área residencial sa capital onde poderia estar o presidente Saddam Hussein e seus dois filhos. Até o início da manhã em Bagdá não havia confirmação se Saddam ou seus filhos estavam mesmo no local, se foram mortos ou se sobreviveram.

Segundo a Associeted Press, tropas americanas se espalhavam pela cidade enquanto aviões atacavam com bombas. O exército iraquiano tentou reagir cercando os soldados americanos com caminhões e ônibus cheios de combatente. Entretanto, em menos de uma hora, tanques do exército dos Estados Unidos desmontaram a estratégia iraquiana. Ainda de acordo com a Associeted Press, pelo menos 50 atiradores iraquianos foram mortos e dois soldados americanos feridos.

Pelo menos três jornalistas morreram depois que forças americanas atacaram o prédio da rede de TV Al Jazeera e o hotel Palestine, onde estão hospedados correspondentes estrangeiros que acompanham a guerra no Iraque.

Um cinegrafista da Al Jazeera morreu após a queda de um míssil sobre o escritório da rede de TV na capital iraquiana. Outros dois cinegrafistas morreram no ataque de um tanque dos EUA contra o hotel Palestine.

O canal de TV privado espanhol Telecinco afirmou que o cinegrafista José Couso morreu no ataque contra o hotel. A agência de notícias Reuters afirmou, em um comunicado divulgado em Londres, que o cinegrafista ucraniano Taras Protsyuk também morreu na explosão.