Americano é acusado de recrutar membros para o EI

Um americano de origem iemenita foi acusado de fornecer material ao grupo Estado Islâmico e de recrutar membros para esta organização

Um americano de origem iemenita foi acusado de fornecer material ao grupo Estado Islâmico (<strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/ei">EI</a></strong>) e de recrutar membros para esta organização jihadista, informou o Departamento de Justiça.</p>

Mufid Elfgeeh, de 30 anos, tentou recrutar três pessoas para o Estado Islâmico, mas duas delas eram informantes do FBI.

Entre 2013 e o início de 2014, Elfgeeh estimulou e ajudou os ‘alistados’ a preparar “viagens ao exterior para participar na jihad”, afirma um comunicado do Departamento de Justiça.

Elfgeeh, residente em Rochester, no estado de Nova York, também foi acusado de tentativa de assassinato por ter participado em uma conspiração que planejava matar militares americanos no retorno de suas missões no Iraque.

As autoridades também o acusam de enviar 600 dólares a uma pessoa no Iêmen para financiar sua viagem à Síria, onde pretendia unir-se aos combatentes do EI.

Entre as sete acusações apresentadas contra Elfgeeh também está a de posse de armas de fogo não registradas.