América Latina interessa mais aos europeus que vice-versa

Brasil e México são os países que mais atenção receberam, tanto nas buscas que os internautas europeus fizeram como na aparição em noticiários

Madri – A região da América Latina e do Caribe desperta mais interesse entre os europeus que o que tem a União Europeia para os latino-americanos, segundo o cômputo global de um estudo elaborado pelo Instituto de Prospectiva Internacional por ocasião da próxima Cúpula Celac-UE.

Brasil e México são os países que mais atenção receberam, tanto nas buscas que os internautas europeus fizeram como na aparição em noticiários, segundo este “Atlas de Interesses entre a União Europeia e América Latina-Caribe”, que analisou o grau de interesse mútuo existente entre as duas regiões.

Dessa forma, o Brasil foi responsável por 7,7% das buscas e o México 6,8%, seguidos pela Argentina com 4,7%.

Além disso, 10,5% de notícias sobre a América Latina-Caribe tiveram também como protagonista o Brasil, seguido por México (10,3%) e Colômbia (9,6%).

Os líderes latino-americanos mais mencionados na imprensa foram o ex-presidente do México, Felipe Calderón (19 %), e a presidente Dilma Rouseff (15%), empatada com a argentina Cristina Kirchner.

Do outro lado do Atlântico, a Espanha foi o país europeu mais procurado na rede pelos latino-americanos e caribenhos (29,7%), seguida da França (17,7%) e da Itália (15,7%).


A França, por outro lado, alcançou a maior atenção dos noticiários (30%), enquanto a Espanha ficou na segunda posição (15,1%) e a Alemanha em terceiro lugar (13,1%).

No entanto, foi o presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, o líder europeu que protagonizou o maior número de notícias, 34,9%.

Após Rajoy, aparecem a chanceler alemã Angela Merkel (20,5%) e o presidente francês François Hollande (15,9%).

Os dados deste relatório foram elaborados graças à observação do comportamento dos cidadãos em relação à outra região através do Google, entre os meses de setembro de 2011 e de 2012.