América do Sul mantém 4,5 vagas na Copa do Mundo

"O Comitê Executivo está aí, mas temos a palavra de todos que na Copa ninguém toca, que é o que todos queríamos", disse o presidente da Conmebol

O presidente da Conmebol, o paraguaio Juan Ángel Napout, confirmou nesta sexta-feira que a América do Sul continuará tendo direito a 4,5 vagas nas próximas Copas do Mundo, em declarações instantes depois da reeleição de Joseph Blatter à presidência da Fifa.

“Amanhã (sábado) é a reunião do Comitê Executivo, mas a decisão já está tomada”, declarou a jornalistas em Zurique um sorridente Napout, que afirmou que o trabalho da Conmebol havia dado frutos e que o quinto colocado das eliminatórias sul-americanas continuará jogando uma repescagem por uma vaga na Copa do Mundo.

“A decisão está tomada. O Comitê Executivo está aí, mas temos a palavra de todos que na Copa ninguém toca, que é o que todos queríamos. Não queríamos tirar nada de ninguém, só jogar”, continuou.

Napout insistiu ter a palavra do presidente Blatter, mas também de outros integrantes do Comitê Executivo.

“Não é só a palavra de Blatter, é de Blatter e de todos que podem votar”, garantiu.

Sem poder esconder a satisfação, Napout brincou em relação às 4,5 vagas do continente na Copa do Mundo: “Eu não chamou isso de meia vaga, chamo de 180 minutos. São quatro vagas e 180 minutos”, referindo-se à duração das duas partidas da repescagem, que costumam ser disputadas contra uma seleção da Confederação Asiática.

Neste sábado, será realizada a reunião extraordinária do Comitê Executivo, que oficializará o mantimento do atual sistema de divisão de vagas para a Copa do Mundo.

No 65º Congresso da Fifa, Napout foi anunciado oficialmente como um dos novos vice-presidentes da Entidade.