Alpinista morre no Everest e outros dois estão desaparecidos

O alpinista integrava um grupo de quatro indianos que perderam o contato com a agência no sábado à tarde, informou Loben Sherpa, da empresa Trekking Camp Nepal

Um alpinista indiano morreu durante a descida do monte Everest, e dois colegas da vítima estavam desaparecidos, anunciou nesta segunda-feira a agência que organizou a expedição.

O indiano é a quinta vítima fatal de 2016 durante expedições no Himalaia.

Ele havia alcançado no sábado o topo da maior montanha do planeta, de 8.849 metros, mas perdeu a consciência durante a descida do escalão Hillary, uma passagem vertical de gelo, e faleceu no domingo.

O alpinista integrava um grupo de quatro indianos que perderam o contato com a agência no sábado à tarde, informou Loben Sherpa, da empresa Trekking Camp Nepal.

Os funcionários da agência conseguiram manter contato com ele e outro integrante da expedição, Sunita Hazra, no domingo para ajudá-los a chegar ao Campo 3. Mas o paradeiro dos outros dois alpinistas ainda é desconhecido.

“Morreu quando os guias o transportavam”, disse Loben Sherpa à AFP.

“Enviamos um helicóptero para transportar Sunita. Não temos nenhuma notícia dos outros dois”.

Mais de 350 alpinistas, 140 deles estrangeiros, conseguiram alcançar este ano o topo da maior montanha do planeta, após dois anos marcados por catástrofes mortais.

Mas nos últimos dias, quatro alpinistas morreram no Himalaia.

Um holandês e uma australiana faleceram durante a descida na semana passada.

Um guia nepalês morreu na quinta-feira passada depois de escorregar e cair de 2.200 metros no monte Lhotse, a quarta maior montanha do mundo.

Outro alpinista indiano faleceu depois de ficar doente durante a descida do monte Dhaulagiri.