Aliança faz ofensiva contra hidrelétrica tomada pelo EI

Forças Democráticas da Síria chegaram a cerca de 20 quilômetros da hidrelétrica Tishreen, uma das três principais barragens no rio Eufrates

Beirute — Uma aliança de curdos sírios e grupos rebeldes árabes apoiada pelos Estados Unidos avançou nesta quinta-feira rumo a uma hidrelétrica no norte da Síria tomada por combatentes do Estado Islâmico, em um ataque que visa recuperar a cidade de Raqqa dos militantes, disseram rebeldes e uma testemunha.

Eles afirmaram que os combatentes das Forças Democráticas da Síria, que incluem a poderosa milícia curda YPG e uma aliança de tribos árabes, chegaram a cerca de 20 quilômetros da hidrelétrica Tishreen, uma das três principais barragens no rio Eufrates.

Mais ao sul da hidrelétrica, que ainda fornece energia para grandes áreas no norte da Síria, está a ainda maior barragem de Baath. A usina, sob controle do Estado Islâmico, alimenta grande parte do território do grupo e está a 22 km de Raqqa.

O coronel Talal Selo, porta-voz da aliança que tem recebido apoio dos EUA no âmbito de uma nova estratégia de combate ao Estado Islâmico na Síria, disse à Reuters que tropas que avançam a partir da fronteira curda da Síria ao nordeste conseguiram retomar várias aldeias desde terça-feira.

Elas incluem Sahareej, Obeidat e al Manseeh.

Do outro lado da fronteira, no Iraque, a coalizão liderada pelos EUA tem feito ataques aéreos contra posições do Estado Islâmico na cidade de Ramadi, segundo o exército iraquiano. As forças do Iraque estão se preparando para uma última ofensiva que acreditam que poderá recuperar a cidade que foi perdida para os militantes do EI em maio, em um grande golpe para Bagdá.