Algas tóxicas matam tartarugas na costa do Pacífico

Mais de 90 tartarugas foram localizadas mortas na costa do Pacífico em El Salvador devido à presença de algas tóxicas

San Salvador – Mais de 90 tartarugas foram localizadas na costa do Pacífico em El Salvador desde 28 de setembro, devido à presença de algas tóxicas, informou nesta segunda-feira o ministro do Meio Ambiente.

“Desde 28 de setembro às 15h30 locais (18h30 de Brasília), o Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais (MARN) reportou 114 tartarugas mortas”, informou a pasta em um comunicado.

Durante entrevista coletiva, a vice-ministra de Meio Ambiente, Lina Pohl, explicou que a causa poderia se dever a uma “floração de algas tóxicas em alto mar”.

Pohl destacou que os quelônios localizados não apresentam danos em seu casco, razão pela qual descartam que suas mortes tenham sido causadas pela pesca industrial feita pelos barcos.

Os restos das últimas 40 tartarugas foram encontrados entre a noite de domingo e esta segunda-feira na costa do Pacífico central do país.

José Leonidas Gómez, do diretório do Projeto de Conservação de Tartarugas Marinhas “Yo Protejo mi Mundo” (Eu protejo o meu mundo), declarou à AFP que 18 tartarugas foram localizadas na praia San Diego, 40 km ao sul de San Salvador, das quais 14 eram da espécie tartaruga-preta (“Chelonia Agassizii”), três de tartaruga-oliva (“Lepidochelys Olivacea”) e uma mista (preta e oliva).

As outras 22 tartarugas estavam na praia El Amatal, 70 km ao sul da capital.

“É lamentável a morte das tartarugas porque para poderem depositar seus ovos na costa, precisam ter 20 anos de vida, portanto é uma grande perda”, disse Gómez.

Técnicos do ministério do Meio Ambiente se apresentaram à região costeira para fazer estudos e assim estabelecer de forma definitiva por causa das mortes.

O Ministro do Meio Ambiente, Herman Rosa Chávez, disse que tem havido “dificuldades” nos estudos que explicam o fenômeno com o monitoramento dos satélites, já que, devido à paralisia parcial dos serviços do governo dos Estados Unidos, as imagens que indicam os níveis de clorofila não estão chegando adequadamente.

No final de julho e agosto, um extenso campo de “microalgas” presente nas águas do Pacífico, entre El Salvador e Guatemala, também causou uma morte maciça de tartarugas.