Alerta de tsunami no litoral nordeste do Japão é retirado

Após o tremor foram detectadas ondas de cerca de dez centímetros em Miyagi e em Ofunato, na província de Iwate

Tóquio – As autoridades do Japão retiraram o alerta de tsunami no litoral de três províncias do nordeste do país emitido após o terremoto de 7,1 graus na escala aberta de Richter que sacudiu neste domingo a região.

A Agência Meteorológica japonesa retirou o alerta às 11h45 hora local (23h45 de sábado em Brasília), menos de duas horas depois do terremoto, que teve seu epicentro no mar em frente ao litoral de Miyagi e a cerca de dez quilômetros de profundidade.

Após o tremor foram detectadas ondas de cerca de dez centímetros em Miyagi e em Ofunato, na província de Iwate, sem que se tenha informado de danos.

O organismo detalhou que o terremoto teve uma intensidade de 7,3 graus Richter, acima dos 7,1 graus que tinha estimado de forma preliminar.

Embora tenham retirado o alerta, as autoridades pediram para se manter a precaução durante a pesca ou o banho na região, já que ainda podem acontecer leves mudanças no nível do mar.

O terremoto deste domingo, que aconteceu às 9h57 (hora local, 21h57 de Brasília), foi um dos mais fortes nas últimas semanas no nordeste japonês, cujo litoral foi arrasado pelo grande terremoto de 9 graus Richter e posterior tsunami de quatro meses atrás.

Essa catástrofe, que deixou mais de 22 mil mortos ou desaparecidos, criou também a pior crise nuclear nos últimos 25 anos ao danificar seriamente a central de energia atômica de Fukushima Daiichi.

A Tokyo Electric Power (Tepco), operadora da usina nuclear de Fukushima Daiichi, também não foram detectadas anomalias na unidade, que levou a evacuar temporariamente os trabalhadores.

O terremoto deste domingo foi sentido nas províncias de Iwate, Miyagi e Fukushima com um nível de 4 na escala fechada japonesa de 7, que se centra nas áreas afetadas mais do que na intensidade do tremor.

Além disso, foi sentido com um nível de 3 em amplas partes do arquipélago japonês, incluindo as províncias de Aomori, Akita e Yamagata e em algumas áreas metropolitanas de Tóquio.