Alemanha e Turquia querem discutir adesão turca à UE

Ministros decidiram dar novo impulso ao processo de adesão do país ao bloco. Para autoridades, Turquia está trabalhando em prol de valores comuns da UE

Os ministros alemão e turco das Relações Exteriores decidiram dar um “novo impulso” ao processo de adesão da Turquia à União Europeia, em uma coluna conjunta que será publicada domingo pelo Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung. “Queremos dar um novo impulso a este processo, no qual a UE e Turquia devem avançar” escrevem Guido Westerwelle e Ahmet Davutoglu.

“A Turquia realizou um amplo processo de reformas que mantém com determinação. Estas reformas vão no sentido de nossos valores comuns: democracia, direitos humanos e Estado de direito” afirmam.

Davutoglu está neste sábado e domingo em Berlim, onde se encontra com seu homólogo alemão no âmbito do “primeiro diálogo estratégico germano-turco”.

A posição oficial da Alemanha sobre uma adesão da Turquia à UE é, contudo, bastante prudente.

No final de fevereiro, durante uma viagem à Turquia, a chanceler alemã Angela Merkel afirmou após um encontro com o primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdogan: “mesmo tendo reservas sobre uma adesão total da Turquia, quero que as negociações prossigam”.

Merkel exige, entre outras coisas, maiores progressos por parte de Ancara na questão cipriota. A Turquia se recusa a reconhecer o governo da parte meridional da ilha.