Alcoa pagará US$384 mi por acusações de pagamento de propina

SEC disse que as subsidiárias da Alcoa "repetidamente" subornaram autoridades no Barein para reter o direito de fornecimento para uma fábrica de alumínio

São Paulo – A Alcoa concordou em pagar 384 milhões de dólares para encerrar acusações do órgão regulador do mercado de capitais norte-americano, a Securities and Exchange Commission (SEC), e do Departamento de Justiça segundo as quais suas subsidiárias pagaram propina para governos estrangeiros, afirmaram os órgãos nesta quinta-feira.

A SEC disse que as subsidiárias da Alcoa “repetidamente” subornaram autoridades no Barein para reter o direito de fornecimento para uma fábrica de alumínio operada pelo governo.

A Alcoa disse anteriormente que conversava para chegar a um acordo com as autoridades. A empresa firmou um acordo semelhante em um processo civil com a Aluminum Bahrain, ou Alba, em 2012.

O acordo do Departamento de Justiça norte-americano é com a Alcoa World Alumina, parte de uma joint venture com a australiana Alumina Limited. A Alcoa detém 60 por cento da joint venture.

A Alcoa fará os pagamentos durante os próximos quatro anos.