África do Sul declara legal venda de chifres de rinoceronte

Mais de 1.200 rinocerontes morreram abatidos pelos caçadores ilegais no ano passado na África do Sul

Johanesburgo – A venda de chifres de rinoceronte é a partir desta quinta-feira legal na África do Sul, após o Tribunal Superior do país revogar a proibição temporária do comércio deste cobiçado produto ditada pelo governo em 2009.

O juiz Francis Legodi, do Tribunal Superior de Pretória, justificou sua decisão em que o governo não tinha levado em conta a sociedade civil e os atores envolvidos neste assunto, ao declarar ilegal o comércio de chifre de rinoceronte.

Além disso, Legodi considera provável que a proibição tenha contribuído para aumentar os níveis de caça ilegal destes animais, cujos chifres valem mais que ouro nos mercados asiáticos devido a suas supostas propriedades curativas e afrodisíacas.

Mais de 1.200 rinocerontes morreram abatidos pelos caçadores ilegais no ano passado na África do Sul.

O número anual de animais desta espécie mortos não deixou de crescer desde 2008, quando os traficantes de chifres mataram 83 exemplares.

Com seu veredicto, Legodi dá razão aos proprietários de reservas privadas John Hume e Johan Kruger, que tinham recorrido à justiça da proibição da venda de chifres de rinoceronte.

“Que consequências desastrosas pode ter o cancelamento imediato da proibição? Eu não vejo nenhuma”, concluiu em sua sentença o magistrado.

John Hume, o maior proprietário privado de rinocerontes do mundo, declarou ao tribunal que não pode fazer custear as despesas que ajuda a manter os animais sem vender os chifres de alguns deles.

Na linha de outros proprietários de rinocerontes e de alguns especialistas, Hume relacionou diretamente a proibição do comércio de chifres de rinoceronte com o aumento exponencial da caça ilegal.

O governo sul-africano reconheceu que estuda defender a legalização internacional do chifre de rinoceronte para satisfazer a demanda e lutar assim contra a caça ilegal e o tráfico deste produto.

A África do Sul tem, cerca de 20 mil rinocerontes, a maior população do mundo de exemplares desta espécie.