Afeganistão pede a apresentadoras de TV que se maquiem menos

O Ministério afegão da Cultura e da Informação também pediu que as apresentadoras cubram o cabelo com um véu

Cabul – O Ministério afegão da Cultura e da Informação anunciou nesta terça-feira ter pedido às redes de televisões locais que vigiem suas apresentadoras para que elas cubram o cabelo com um véu e se maquiem discretamente para “respeitar os valores islâmicos e afegãos”.

“Convocamos seriamente todos os canais de televisão a pararem de transmitir imagens com apresentadoras sem véu e com maquiagem carregada”, indicou o ministério em uma carta enviada a estas empresas e lida à AFP por seu porta-voz.

“As apresentadoras dos noticiários televisivos também devem respeitar os valores islâmicos e afegãos”, lembra o texto.

“Segundo as leis islâmicas, que regem no Afeganistão, as mulheres devem aparecer em público com a cabeça coberta. As orelhas não podem ser vistas. As que aparecem na televisão estão submetidas às mesmas regras”, comentou um porta-voz da presidência à AFP.

A carta, destinada, em particular, a “alguns canais”, foi motivada pelo descontentamento do Conselho dos Ulemás, a maior autoridade religiosa do Afeganistão, informou.

Dez anos após a queda do regime extremista dos talibãs, derrubado por uma coalizão liderada pelos americanos em 2011, os direitos das mulheres evoluíram sobretudo em Cabul e nas principais cidades do país, onde algumas se vestem com roupas justas ou se maquiam.

Mas continuam sendo muito ignorados nas zonas rurais, onde a sociedade é muito tradicionalista e patriarcal.