Acusado por massacre em sinagoga nos EUA se declara inocente

Robert Bowers, 46 anos, não se pronunciou em tribunal federal, exceto para dizer que ele entendeu as acusações contra ele

O homem acusado de matar 11 pessoas no sábado em uma sinagoga na cidade americana de Pittsburgh se declarou inocente nesta quinta-feira das 44 acusações federais que podem significar pena capital, informou a imprensa local.

Robert Bowers, 46 anos, não se pronunciou em tribunal federal, exceto para dizer que ele entendeu as acusações contra ele e seu advogado apresentou uma declaração de inocência, de acordo com o Post-Gazette local.

O réu chegou ao tribunal algemado e a pé, após sua aparição pela primeira vez na segunda-feira em uma cadeira de rodas devido ao tiro que recebeu da polícia durante sua prisão.

Bowers poderia enfrentar a pena de morte por acusações de homicídio agravadas por crimes de ódio.