Acordo de associação da Ucrânia com a UE é arquivado

A perspectiva do acordo de associação provoca há várias semanas uma intensa luta de influência entre UE e Rússia

Kiev –  A Ucrânia suspendeu a preparação do acordo de associação com a União Europeia (UE), cuja assinatura estava na ordem do dia da reunião de cúpula de Vilnius nos dias 28 e 29 de novembro, segundo um decreto do governo.

O decreto, assinado pelo primeiro-ministro Mykola Azarov, ordena “suspender o processo de preparação do acordo de associação entre Ucrânia e UE” para “garantir a segurança nacional, reativar as relações econômicas com a Rússia e preparar o mercado interno para relações de igual para igual com a União Europeia”.

Ao mesmo tempo, o presidente ucraniano, Viktor Yanukovich, afirmou em Viena que o país seguirá no trabalhando para a integração na UE, depois de uma votação no Parlamento de Kiev que colocou em perigo a assinatura de um acordo de associação com a UE.

“A Ucrânia continuará trabalhando neste caminho, o caminho da integração na UE”, disse.

Na manhã desta quinta-feira, o Parlamento ucraniano rejeitou todos os projetos de lei que teriam permitido à líder opositora detida Yulia Timoshenko viajar ao exterior para receber atendimento médico, como pede a União Europeia para a assinatura de um acordo de associação.

A perspectiva do acordo de associação provoca há várias semanas uma intensa luta de influência entre UE e Rússia.

A Ucrânia também propõe a Moscou e a UE a criação de uma comissão tripartite sobre o comércio e a “retomada do diálogo ativo com a Rússia e outros membros da união alfandegária”, dirigida por Moscou, que convida Kiev a integrar o bloco há meses.