Acidente de helicóptero deixa ao menos 2 mortos no Japão

No helicóptero viajavam cinco bombeiros e dois integrantes da unidade de emergência de Gunma, além do piloto e do mecânico da aeronave

Tóquio – As autoridades do Japão confirmaram que pelo menos duas pessoas morreram depois que um helicóptero caiu nesta sexta-feira no centro do país, e as autoridades estão tentando descobrir o destino dos outros sete ocupantes da aeronave.

Os destroços do helicóptero foram encontrados em uma floresta de uma região montanhosa da prefeitura (província) de Gunma, a noroeste de Tóquio, segundo veículos de imprensa locais, horas depois que os controladores aéreos perderam contato com o aparelho.

No helicóptero, um modelo Bell 412EP, viajavam cinco bombeiros e dois integrantes da unidade de emergência de Gunma, além do piloto e do mecânico da aeronave.

O aparelho realizava um voo para comprovar o traçado de uma trilha que passa pelas províncias de Gunma, Nagano e Niigata e cuja inauguração está prevista para este sábado.

Fontes oficiais da província de Gunma, citadas pela emissora pública de televisão “NHK”, assinalaram que foi confirmada a morte de dois dos ocupantes do helicóptero, mas o destino dos outros ainda é desconhecido.

A emissora mostrou imagens do lugar, uma área de mata densa, nas quais é possível ver alguns destroços da aeronave. Equipes de resgate foram deslocadas para a região para tentar descobrir o paradeiro das outras vítimas do acidente.

Aparentemente, o helicóptero caiu devido ao mau tempo na área, mas, segundo a “NHK”, o aparelho teve problemas em seu motor em abril e ficou em terra durante dois meses para ser submetido a consertos.

A aeronave estava em operação desde 1997 e acumulava 7 mil horas de voo.

Em março do ano passado, um helicóptero do mesmo modelo também utilizado para trabalhos de resgate no centro do Japão caiu, matando seus nove ocupantes.

Por sua vez, outro helicóptero operado pela Toho Air, que também operava o aparelho acidentado hoje, sofreu um acidente em novembro perto da cidade de Ueno, também em Gunma, e deixou quatro mortes.