Abbas visitará o Papa antes de canonização de palestinas

As duas mulheres serão as primeiras palestinas da era contemporânea a chegar à santidade

Ramallah – O presidente palestino, Mahmud Abbas, visitará o Papa Francisco em 16 de maio no Vaticano, na véspera da canonização de duas religiosas, que serão as primeiras santas palestinas da era contemporânea, anunciou nesta segunda-feira a presidência.

Abbas também assistirá a cerimônia em memória de Mariam Bawardi (1846-1878), originária da Galileia, e Marie-Alphonsine Ghattas (1843-1927), de Jerusalém, disse à AFP o porta-voz da presidência Nabil Abu Rudeina.

O presidente viajará na terça-feira à Tunísia para se reunir com seu colega Beji Caid Essebsi, e à Itália, onde verá o presidente e o primeiro-ministro italianos.

Marie-Alphonsine Danil Ghattas é a cofundadora da Congregação das Irmãs do Rosário dedicada ao trabalho pastoral, à ajuda aos idosos e às crianças. A Igreja a beatificou – última etapa da canonização em 2009.

Mariam Bawardi entrou no Carmelo da França antes de fundar o de Belém, onde faleceu. O papa João Paulo II a beatificou em 1983. É “a padroeira dos prisioneiros”.

As duas nasceram em uma Palestina sob domínio otomano. Embora vários santos tenham vivido nesta região nos primeiros tempos do cristianismo, as duas mulheres serão as primeiras palestinas da era contemporânea a chegar à santidade.

A Igreja estuda a canonização de um terceiro palestino, um monge salesiano.

O papa Francisco viajou há um ano aos territórios palestinos e parou diante do muro de separação edificado por Israel em Belém, local de nascimento de Jesus Cristo, segundo a tradição.