A tática de Trump para 2020? Aumentar a tensão racial

Trump atacou um proeminente parlamentar negro de Baltimore e atacou o ativista negro de direitos civis e reverendo Al Sharpton

WASHINGTON – O presidente norte-americano, Donald Trump, retomou nesta segunda-feira seus ataques a um proeminente parlamentar negro de Baltimore e atacou o ativista negro de direitos civis e reverendo Al Sharpton, atiçando ainda mais as tensões raciais ao ligar as críticas à sua campanha de reeleição nas eleições americanas de 2020.

Os comentários feitos por Trump no final de semana depreciando o deputado Elijah Cummings, democrata da Câmara dos Deputados e defensor de longa data dos direitos civis, levou democratas a acusá-lo de racismo, o que ele negou.

No início de julho, o presidente republicano atacou quatro mulheres congressistas democratas negras e de minorias étnicas com comentários que democratas e vários republicanos também classificaram como racistas.

Nesta segunda-feira, Trump voltou a criticar Cummings e seu distrito de maioria negra de Baltimore devido ao seu índice alto de criminalidade.

O prefeito de Baltimore, Bernard Young, disse também nesta segunda que Trump deveria adotar ações para ajudar as cidades dos Estados Unidos.

“Minha mensagem ao presidente é: pare de tuitar e envie ajuda federal e recursos federais à cidade de Baltimore. Não só à cidade de Baltimore, a cidades de todo o país que estão tendo problemas com a infraestrutura envelhecida, o crime, a sujeira e a redução de recursos do governo federal”, disse Young ao canal MSNBC.

Cummings, parlamentar veterano que preside o Comitê de Supervisão e Reforma da Câmara, está comandando uma série de investigações sobre Trump e seu governo e criticou a maneira como este trata os imigrantes.

Trump também mirou em Sharpton, que defendeu Cummings e seu distrito e deve abordar o tema em um evento em Baltimore ainda nesta segunda-feira.

Sharpton e Trump têm laços que remontam aos seus círculos na cidade de Nova York, mas Trump refutou qualquer relacionamento próximo no passado. “Apenas um vigarista no trabalho”, tuitou.

Sharpton classificou os ataques como um espetáculo secundário, acrescentando que Trump tem mudado constantemente de posição sobre raça.

“Este é Trump se preparando para a reeleição”, disse Sharpton no programa “Morning Joe”, da MSNBC, nesta segunda-feira. “Ele fará tudo, inclusive com seus próprios apoiadores, se for vantajoso para ele.”

Trump deixou claro que seus tuítes contra Cummings e as parlamentares Alexandria Ocasio-Cortez, Ilhan Omar, Ayanna Pressley, e Rashida Tlaib estão ligados aos seus esforços para derrotar os democratas e manter a Casa Branca na eleição presidencial de novembro de 2020.