A cronologia do conflito na Líbia

Relembre os principais fatos da guerra entre rebeldes e o governo de Muammar Kadafi

Madri – Milhares de pessoas morreram na Líbia nos quase sete meses que dura o conflito entre os rebeldes do Conselho Nacional de Transição (CNT) e os homens fiéis a Muammar Kadafi. Estes são alguns dos fatos mais importantes ocorridos durante o conflito líbio:

Fevereiro

Dia 15-16 – Começam as primeiras revoltas na Líbia. Dois mil manifestantes protestam em Benghazi (reduto da oposição) por causa da detenção de um ativista de direitos humanos e contra os governantes corruptos. Há 38 feridos e, em Al Baida, morrem duas pessoas.

Dia 17.- Os protestos se espalham no chamado “dia da cólera”. O Exército começa a utilizar fogo real. Segundo Al Jazeera há 14 mortos.

Dia 19.- O Exército dispara em Benghazi contra os manifestantes e são registrados confrontos em Musratha, a 200 quilômetros de Trípoli.

Dia 21.- Os opositores controlam Benghazi e Jalu, e alguns membros do Exército começam a desertar.

Primeira deserção de um membro do regime: renuncia o ministro da Justiça e os imames das mesquitas convocam todos à luta.

Dia 22.- Kadafi diz que não deixará o poder e que está disposto a morrer.

A fronteira com o Egito fica sob controle dos opositores, enquanto se inicia o isolamento internacional de Kadafi: A Liga Árabe suspende a participação da Líbia em suas reuniões.

Dia 23.- Um membro líbio do Tribunal Penal Internacional avalia em dez mil o número de mortos desde o início dos protestos.

Dia 25.- A União Europeia (UE) estuda sanções e os Estados Unidos congelam os ativos de Kadafi e de sua família.

Dia 27.- A ONU aprova sanções contra Kadafi, bloqueia seus bens no exterior e impõe o embargo de armas.

– A oposição anuncia a criação de um Conselho Nacional de Transição (CNT).


– Cem mil refugiados fogem para as fronteiras com Tunísia e Egito.

Março

Dia 2.- Kadafi ameaça com “milhares de mortos” se os EUA ou a Otan entrarem na Líbia.

Dia 3.- O Tribunal Penal Internacional anuncia que averiguará Kadafi e outros membros de seu regime por supostos crimes de lesa-humanidade.

Dia 9.- Tropas pró-governo reconquistam Al Zawiyah e os rebeldes reivindicam ajuda internacional.

Dia 10.- As tropas de Kadafi lançam uma grande ofensiva contra os rebeldes em Ras Lanuf.

Dia 11.- A UE considera um “interlocutor político” o rebelde Conselho Nacional de Transição (CNT).

Dia 12.- A Liga Árabe reconhece o comando rebelde.

Dia 17.- A ONU aprova a resolução 1973 para tomar “todas as medidas necessárias” para proteger a população civil, embora exclua a intervenção em solo líbio.

Dia 19.- Após a “Cúpula de Paris”, começa a intervenção militar.

Dia 20.- Uma área de exclusão aérea é imposta.

Dia 21.- A força internacional bombardeia Trípoli, destrói um prédio do palácio de Kadafi e consegue que suas tropas se retirem em Benghazi.

Dia 22.- Divergências na Otan sobre seu papel nas operações. Fica acertado o uso de meios navais para aplicar o embargo de armas.

Dia 27.-A Otan assume as operações.

Dia 29.- Conferência Internacional de Londres: fica acertada a criação de um grupo de contato.


Dia 30.-O ministro de Exteriores líbio deixa o país.

Abril

Dia 7.- Um ataque aéreo da Otan causa 50 mortos em Brega.

Dia 10.- A Otan empreende a maior ofensiva em três semanas na qual morrem dezenas de homens leais a Kadafi em Ajdabiya.

Dia 19.- A ONU consegue abrir um corredor humanitário.

Dia 25.- A Otan bombardeia o complexo residencial de Kadafi em Trípoli.

Dia 30.- A Otan bombardeia de novo instalações de Kadafi, que assegura que matou seu filho mais novo e três netos.

Maio

Dia 8.- As tropas de Kadafi prosseguem seus ataques em todas as frentes abertas sobretudo em Misrata onde, segundo a AI, podem constituir crimes de guerra.

Dia 16.- O Tribunal Penal Internacional solicita uma ordem de detenção contra Kadafi, seu filho Saif por supostos crimes de lesa-humanidade.

Dia 24.- Um novo ataque da Otan em Trípoli, o maior desde o início de suas operações, causa 19 mortos e 150 feridos, todos civis.

Dia 28.- A Otan ataca à luz do dia as cercanias do palácio de Kadafi. Onze pessoas morrem, segundo o regime.

Junho

Dia 7.- Os rebeldes asseguram ter tomado Yafran a cem quilômetros de Trípoli, cidade que permanecia desde o início do conflito nas mãos das forças de Kadafi.


Julho

Dia 1.- Cerca de 1,2 milhão de pessoas fugiram desde o inicio do conflito.

Dia 18.- Os rebeldes assumem o controle do bairro oriental de Brega, após cinco dias de combates.

Agosto

Dia 9.- Oitenta e cinco civis morrem em uma incursão aérea da Otan a leste de Trípoli.

Dia 10.- A UE aprova formalmente a quinta rodada de sanções contra Trípoli.

Dia 2.- Os rebeldes anunciam estar às portas de Trípoli, após ter tomado Brega e a refinaria de Zawiyah, as principais fontes de energia do regime.

Dia 21.- A Otan bombardeia o quartel-general de Kadafi e um aeroporto em Trípoli.