47% dos escoceses descarta novo referendo de independência

Entre as pessoas que querem voltar a votar, só 22% disse que esse posicionamento se deve ao Brexit

Edimburgo – De acordo com uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira, 47% dos cidadãos escoceses é contra a realização de um segundo referendo sobre a independência do Reino Unido nos próximos três anos, ao longo dos quais o país negociará a futura relação com a União Europeia (UE).

O levantamento, realizado pela Ipsos MORI para a emissora escocesa “STV”, mostrou que 47% se opõe à realização de uma segunda votação, enquanto 41% apoia um novo referendo e um 12% não tem uma opinião a respeito.

Entre as pessoas que querem voltar a votar, só 22% disse que esse posicionamento se deve ao Brexit, enquanto 19% argumentou que não tem a opinião influenciada pelo saída da União Europeia.

Perguntados sobre o apoio à independência, 46% dos entrevistados respondeu que apoiaria, contra 50% que garantiu preferir a permanência dentro do Reino Unido, enquanto 4% se mostrou indeciso.

O apoio à separação foi maior (59%) entre o grupo da população de 25 a 34 anos, em comparação com 62% entre os maiores de 55 anos que se posicionaram contra.

A Escócia realizou um referendo de independência em 2014, quando 45% votou em favor da independência e 55% optou por permanecer no Reino Unido.

Sobre os efeitos que o divórcio da UE – previsto para 29 de março de 2019 – pode ter sobre a economia de todo o país e da Escócia concretamente, a maioria (61%) acredita que serão negativos, frente a 14% que opina que o crescimento será impulsionado. A pesquisa foi realizada de 5 a 11 de março, com 1.050 entrevistados.