Wall Street sobe com resultados fortes e alta do petróleo

Às 13:30 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,43 por cento, a 16.112 pontos, enquanto o S&P 500 avançava 1,03 por cento

Wall Street subia nesta terça-feira, guiada por fortes resultados corporativos e pela recuperação dos preços do petróleo, antes da reunião de política monetária do Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, e da divulgação dos resultados da Apple.

Às 13:30 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 1,43 por cento, a 16.112 pontos, enquanto o S&P 500 avançava 1,03 por cento, a 1.896 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq operava em alta de 0,5 por cento, a 4.541 pontos.

Todos os 10 principais setores S&P subiam, liderado pelo setor de energia com alta de 2,25 por cento.

Os preços do petróleo se estabilizavam acima dos 30 dólares com as esperanças de que os países membros e não membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) vão se juntar para combater o enorme excesso de oferta.

Os investidores ainda estão se recuperando de um começo de ano turbulento, que levou Wall Street a registrar a sua pior performance para um início de ano.

A recuperação no final da semana passada foi em grande parte anulada pelas queda na segunda-feira das ações de energia e matérias-primas.

“O mercado vai e volta, e parece que hoje vai depender do preço do petróleo”, disse Matthew Tuttle, presidente-executivo da Tuttle Tactical Management em Greenwich, Connecticut.

Enquanto não é esperado que o Fed altere a taxa de juros em sua reunião de dois dias nesta semana, os investidores vão analisar a discussão para avaliar o impacto da recente turbulência global na perspectiva do banco central norte-americano.

A 3M, componente do Dow, subia cerca de 4,7 por cento, dando o maior impulso ao índice, enquanto a Procter & Gamble impulsionava a S&P 500 com alta de mais de 3 por cento, após seus lucros trimestrais superarem as estimativas.

A Apple deve divulgar seus resultados trimestrais após o fechamento do pregão, assim como a AT&T.

Comentários da fabricante do iPhone sobre seus negócios na China estarão no centro das atenções, em meio a preocupações maiores de uma desaceleração na demanda. A Apple subia 0,2 por cento cento.