Wall Street cai com resultados corporativos decepcionantes

General Electric perde quase 3% depois de a companhia informar aumento do lucro. As ações de blue chips lideram o declínio

Nova York – As bolsas norte-americanas caíam nesta sexta-feira na esteira de resultados decepcionantes da Microsoft e do Google um dia antes, com ações da General Electric perdendo quase 3 por cento depois de a companhia informar aumento do lucro, mas queda das previsões de receita.

Às 12h44 (horário de Brasília), o índice Dow Jones, referência da bolsa de Nova York, recuava 1 por cento, para 13.413 pontos. O índice Standard & Poor’s 500 tinha desvalorização de 1 por cento, para 1.442 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaq caía 1,44 por cento, para 3.028 pontos.

As ações de blue chips lideram o declínio. Os papeis da General Electric Co caíam 2,7 por cento, para 22,22 dólares, depois que a companhia informou receita trimestral abaixo do esperado por analistas, com um dólar mais forte.

A GE ainda registrou um crescimento do lucro no trimestre com a demanda asiática por turbinas elétricas e locomotivas compensando o impacto da desaceleração da demanda europeia.

As ações do McDonald’s Corp caíam mais de 3,5 por cento, para 89,43 dólares, depois que a companhia informou lucro trimestral mais baixo, abaixo das expectativas de analistas.

Apesar do dia de quedas, o S&P 500 tinha alta de 1,4 por cento este semana até então. O Dow Jones subia 1 por cento e o Nasdaq, 0,20 por cento na semana.

O diretor da Cantor Fitzgerald, em Nova York, Peter Cecchini, disse que raramente lembra de um período em que as blue chips “caíram desse jeito esta semana, e o resto do mercado, especialmente o S&P, não acompanhou depois.” Das 116 companhias do S&P 500 que informaram seus resultados até agora, 60 por cento superaram as expectativas de analistas.

A previsão é que os resultados caiam 1,8 por cento neste terceiro trimestre em comparação com o ano passado, de acordo com dados da Thomson Reuters, na comparação com queda de 2,3 por cento no início da semana.

As vendas de moradias usadas nos Estados Unidos recuaram em setembro conforme os estoques de propriedades no mercado caíram, uma lembrança de que o setor imobiliário do país está longe da recuperação total, apesar dos recentes sinais de melhora. O mercado não reagiu.