Wall Street cai com dados fracos de emprego nos EUA

Hoje o Departamento do Trabalho dos EUA informou que foram criadas apenas 80 mil empregos fora do setor agrícola em junho

Nova York – As ações negociadas em Wall Street caíam mais de 1 por cento nesta sexta-feira, depois que empregadores norte-americanos contrataram em um ritmo lento em junho, abrindo espaço para o S&P 500 terminar a semana em queda e aumentando a possibilidade de o Fed (banco central dos EUA) agir para retomar a recuperação.

Às 12h20 (horário de Brasília), o Dow Jones caía 1,19 por cento, para 12.743 pontos. O Standard & Poor’s 500 recuava 1,06 por cento, para 1.353 pontos. Enquanto o Nasdaq tinha perdas de 1,43 por cento, para 2.933 pontos.

O S&P 500 caminhava apara fechar a semana com queda de 0,4 por cento.

O Departamento do Trabalho dos EUA informou nesta sexta-feira que foram criadas apenas 80 mil empregos fora do setor agrícola em junho, abaixo das expectativas dos analistas, mas um pouco acima da leitura revisada de maio de criação de 77 mil vagas.

O indicador aumentou a pressão sobre o Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos) para fazer mais para impulsionar a economia e afeta as chances de reeleição do presidente Barack Obama.

“Depois disso, nós podemos esperar alguma ação do Fed na próxima reunião. Há uma expectatia mas, ao mesmo tempo, nós sabemos que o Fed está ficando sem armas”, disse o chefe de investimento do Solaris Group em Bedford Hills, Nova York, Tim Ghriskey.

Na Europa, os títulos de dez anos do governo da Espanha ampliaram a alta para cerca de 7 por cento nesta sexta-feira, com investidores evitando ativos de risco com preocupações sobre a eficiência das ferramentas anticrise existentes no momento. Os yelds de títulos espanhóis de dez anos chegaram a 7,006 por cento.