Votorantim Cimentos prepara IPO de mais de US$ 3 bi: fontes

Operação seria a de maior porte no país desde a oferta de ações do Santander em 2009

A Votorantim Cimentos SA, líder no setor no País, prepara uma oferta pública inicial de ações de pelo menos US$ 3 bilhões, segundo três pessoas a par do assunto.

A Votorantim contratou o Banco Itaú BBA SA e o JPMorgan Chase & Co. para coordenar a operação e pretende incluir outros bancos, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque o plano ainda não é publico. Segundo elas, o IPO, sigla em inglês para oferta pública inicial, deve acontecer em algum momento no próximo ano.

A Votorantim Cimentos, que se expandiu para seis continentes este ano, pode fazer aquisições nos EUA, América do Sul, África e alguns países Europeus, disse em agosto Walter Schalka, ex-presidente da companhia. Um IPO de US$ 3 bilhões seria o maior no País desde a oferta de ações do Banco Santander Brasil SA, em 2009, que levantou US$ 7,5 bilhões.

A unidade de cimentos do Grupo Votorantim, controlado pela família Ermírio de Moraes, concluiu uma troca de uma fatia de 21,2 por cento na Cimpor Cimentos de Portugal SGPS SA em junho. Com isso, a empresa conseguiu acesso à China, Índia, Turquia, Marrocos, Tunísia e Espanha, o que elevou as vendas anuais em 778 milhões de euros (US$ 1 bilhão), segundo comunicado de 25 de junho.

A Votorantim disse, sobre o IPO, que “este movimento não está nos planos atuais” da empresa, em comunicado por e-mail da assessoria de imprensa. Itaú BBA e JPMorgan não quiseram fazer comentários sobre o plano para o IPO, segundo suas assessorias de comunicação.

*Atualizado às 08h50, de 20/12, para inclusão da resposta da Votorantim