Vivo lucra mais que o esperado e ações sobem

Em 2008, papéis da operadora acumulam alta de quase 18%, enquanto o Ibovespa tem queda de 0,1%

A Vivo surpreendeu o mercado nesta quarta-feira (30/4) ao anunciar um lucro líquido de 90 milhões de reais no primeiro trimestre de 2008, valor acima do projetado pelos especialistas. O reflexo da boa notícia é notado nas ações preferenciais <a href="http://www.investinfo.com.br/abrilexame/Highlights.aspx?acao=VIVO4"><strong>(VIVO4)</strong></a> da operadora na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que às 13h15 subiam 2,25%, para 11,35 reais.</p>

Segundo a corretora Brascan, o lucro acima do projetado foi decorrente de um resultado operacional mais forte que o esperado e menores despesas financeiras. Apesar de a operadora ter elevado em apenas 2,5% a sua base de clientes, inferior à média registrada pelo mercado, a receita líquida subiu 16,9% na comparação com o primeiro trimestre de 2007. Os investimentos com as tecnologias 3G e GSM não impediram que a margem Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) crescesse 27% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

A Vivo espera investir em suas operações 6 bilhões de reais neste ano, valor que inclui, além de novos investimentos em tecnologia, a compra da Telemig Celular. Voluntariamente, a companhia fará uma oferta de compra de ações aos acionistas preferencialistas da Telemig Celular e da Telemig Participações. Pelas ações da Telemig Participações (TMCP4) serão oferecidos 63,90 reais e, pelos papéis preferenciais de todas as classes da Telemig Celular, a Vivo pagará 654,72 reais.  O objetivo da companhia é recomprar um terço das ações preferenciais em circulação. Se a demanda exceder esse valor, será feito rateio.

Neste ano, os papéis da Vivo acumulam alta de 17,96%, enquanto o Ibovespa registra desvalorização de 0,1% e as ações preferenciais da TIM (TCSL4) acumulam queda de 11,35% no ano. Com os bons resultados do trimestre, as corretoras estão revendo suas projeções para as ações da companhia.