Veja o relatório que, enfim, animou os acionistas da Vale

Indicador industrial na China mostra que retomada do setor pode ser sustentável

São Paulo – Os acionistas da Vale (VALE3; VALE5) receberam hoje uma notícia que ajudou a animar a cinzenta sexta-feira na bolsa de São Paulo. Há meses massacrados por notícias desfavoráveis sobre os preços do minério de ferro, principal fonte de receita da mineradora, os investidores reagiram bem nesta sexta-feira a um indicador preliminar sobre a situação da indústria na China.

O indicador PMI (Purchasing Managers’ Index), produzido pelo HSBC, para dezembro mostra uma aceleração da indústria chinesa. A pontuação subiu de 50,5 em novembro para 50,9 pontos. Os dados foram colhidos entre os dias 5 e 12 de dezembro e, como são normalmente publicados aproximadamente uma semana antes do indicador final, os tornam os primeiros sobre a situação no país.

“De uma forma geral, a melhora adicional do PMI em dezembro sugere que as atividades manufatureiras continuaram a se recuperar neste mês, principalmente apoiadas na melhora das condições de demanda doméstica”, ressaltam os analistas do banco JP Morgan em Hong Kong, Haibin Zhu, Grace Ng e Lu Jiang, em um relatório.

As ações ordinárias da Vale (VALE3), na máxima do dia, chegaram a uma valorização de 4%, a 41,19 reais. As preferenciais de classe A tinham uma alta de 3%, a 39,73 reais.

Para o JP Morgan, a melhora verificada no mês pode ser atribuída aos efeitos do afrouxamento da política monetária nos últimos meses principalmente no investimento em infraestrutura, estabilização do mercado imobiliário, e a relativa resiliência do consumo e do setor de serviços. No ano, os papéis ordinários da mineradora acumulam uma valorização de 6% e os preferenciais 7,8%.

http://www.scribd.com/embeds/116857178/content?start_page=1&view_mode=scroll&access_key=key-1hdyk4lmdfpiulbdtooo