Vazamento de dados do IBGE foge à competência da CVM

O contrato futuro de IPCA é um valor mobiliário, negociado em bolsa, cujo acompanhamento está na competência da CVM, mas não há ingerência na antecipação dos dados

Rio de Janeiro – A apuração do vazamento das informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) foge à competência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que acompanha apenas as movimentações de mercado com valores mobiliários.

Em resposta a um questionamento feito pela Agência Estado, o órgão regulador do mercado esclareceu, em nota, que “o contrato futuro de IPCA é um valor mobiliário, negociado em bolsa, cujo acompanhamento está na competência da CVM”, mas que não tem ingerência sobre a antecipação dos dados do IBGE.

“A Autarquia acompanha a atuação dos agentes neste mercado (de contrato futuro de IPCA), procurando identificar movimentações atípicas, a partir daí, tomando as providências cabíveis. O vazamento das informações, em si, não é apurado no âmbito da CVM”.