Varejo mais fraco nos EUA empurra bolsas europeias para baixo

Dados positivos vindos da Alemanha impediram uma queda ainda maior nos mercados do continente

Londres – O principal índice das ações europeias fechou em queda nesta terça-feira, após as vendas no varejo norte-americano mais fracas que o esperado gerarem dúvidas sobre a força da recuperação da maior economia do mundo.

O FTSEurofirst 300 caiu 0,17 por cento, a 1.069 pontos, segundo dados preliminares.

A confiança dos analistas e investidores da Alemanha subiu para o maior nível desde abril, o que ajudou a limitar as perdas nos principais índices.

“As vendas piores que o esperado no varejo dos Estados Unidos forçaram as ações para baixo nas operações vespertinas na Europa e contiveram boa parte do suporte obtido pelos dados de confiança (do instituto) ZEW melhores que o esperado”, disse o estrategista-chefe de mercados do City Index, Joshua Raymond.

As vendas no varejo dos Estados Unidos cresceram menos do que o esperado em janeiro. No mês passado, os consumidores reduziram a aquisição de automóveis e compraram menos pela Internet.

Os bancos -muitos dos quais possuem significativa exposição a países da periferia da zona do euro e têm tido seus balanços afetados com a longa crise de dívida do bloco monetário- estiveram entre os de pior desempenho.

O índice STOXX Europe 600 para bancos caiu 1,4 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times perdeu 0,1 por cento, a 5.899 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX teve baixa de 0,15 por cento, para 6.728 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 cedeu 0,26 por cento, a 3.375 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib subiu 0,47 por cento, para 16.445 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 recuou 0,19 por cento, a 8.771 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 registrou queda de 0,22 por cento, para 5.678 pontos.