Vale recua após STJ aceitar recurso da Fazenda Nacional

A Vale caía 3,5 por cento para R$ 41,27 às 15:13 na BM&FBovespa, o que seria o nível mais baixo para um fechamento desde 12 de março

Rio de Janeiro – A Vale SA, maior produtora de minério de ferro do mundo, está caminhando para seu menor preço de fechamento em dois meses depois que o Superior Tribunal de Justiça decidiu aceitar recurso da Fazenda contra a suspensão de cobranças de tributos.

A Vale caía 3,5 por cento para R$ 41,27 às 15:13 na BM&FBovespa, o que seria o nível mais baixo para um fechamento desde 12 de março.

A Vale é a segunda maior influência para a queda do Ibovespa, que caía 2 por cento no mesmo horário.

A Vale disse ontem em comunicado que o Superior Tribunal de Justiça acatou recurso da Fazenda e cancelou decisão anterior, de 14 de março, que suspendia as cobranças em questão e, por consequência, a necessidade de apresentação de garantias na disputa da companhia com o governo sobre o pagamento de R$ 30,7 bilhões em impostos. A Vale disse no comunicado que para discussão de qualquer débito tributário na esfera judicial há necessidade de apresentação de garantia pelo contribuinte.

“Esperamos uma reação negativa do mercado e ver o ruído do tributo continuar pesando sobre as ações”, escreveram analistas do Barclays Plc liderados por Leonardo Correa em nota a clientes hoje.

O governo brasileiro está buscando pagamentos de impostos sobre lucros de controladas e coligadas da Vale no exterior no período de 1996 a 2008 e pode também cobrar o período a partir de 2009, disse a mineradora em 6 de março. A Vale está recorrendo à Justiça para evitar os pagamentos desde 2003.