Units da SulAmérica devem subir 89% em 2008, diz Ágora

Corretora projeta crescimento médio de 8% ao ano nos prêmios da seguradora nos próximos três anos

Com uma estratégia focada na rentabilidade, a SulAmérica entrou para a lista de empresas recomendadas pela corretora Ágora. No relatório de início de cobertura, a corretora prevê potencial de valorização de 89% para os papéis da companhia em 2008, baseando-se na estimativa de crescimento médio anual de 8% em seus prêmios nos próximos três anos.  

A SulAmérica estreou na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em outubro de 2007 com seus papéis a 31 reais. Atualmente, as units estão cotadas a 25 reais e, pelas previsões da Ágora, podem chegar a 47,24 até dezembro. A relação preço/lucro (P/L), indicador que demonstra quanto tempo é necessário para que o investidor recupere o valor investido, é decrescente – 6,5 anos em 2008 e 5,9 anos em 2009 – evidenciando o potencial de valorização da companhia. A Porto Seguro, única concorrente da SulAmérica a ter ações listadas na Bovespa, apresenta P/L de 8,6 anos em 2008 e de 7,5 anos em 2009.

Para a Ágora, as ações da SulAmérica devem experimentar forte alta nos próximos anos, apesar de não haver perspectivas de crescimento exponencial nas receitas. A companhia já ocupa posição de destaque nos diversos segmentos nos quais atua e tem como estratégia de expansão o fortalecimento das relações com corretores independentes. Em 2007, a seguradora deu prioridade à rentabilidade e reduziu sua participação no segmento de automóveis. Essa estratégia, de acordo com a Ágora, “se mostrou acertada, ainda que tenha eventualmente reduzido fatias de mercado”.  Os resultados da companhia considerando os prêmios ganhos, deduzidos dos sinistros e das despesas com comercialização, passaram de 17,6% em 2006 para 21,2% em 2007.

Além disso, a companhia conta com a possibilidade de crescimento por aquisições. No ano passado, entraram em vigor as novas regras de solvência, que impõem maior comprometimento de capital para o exercício das atividades. Com isso, é esperada uma onda de fusões e aquisições no setor, que teria a SulAmérica como uma das principais empresas compradoras.

Para ter acesso ao relatório completo, clique aqui.

Para saber mais sobre essa empresa, clique aqui.