UBS reduz estimativas para papéis do Pão de Açúcar

Confira também análises para Petrobras, Sonae Sierra e construtoras

São Paulo – Aqui está o que se comenta no mercado hoje:

1 – UBS diminui preço-alvo para o Pão de Açúcar

O UBS reduziu hoje o preço-alvo para as ações do Pão de Açúcar (PCAR4) de 76,40 reais para 72,50 reais. “Diminuímos as estimativas devido ao crescimento das despesas com financiamento e aplicamos um desconto de 5% de governança corporativa ao nosso valuation”, afirma o analista Gustavo Piras Oliveira,

Um dos controladores da empresa, o grupo francês Casino, questiona a aproximação do sócio Abílio Diniz com o Carrefour. O Casino pediu que Diniz respeite o acordo de acionistas, caso contrário irá questioná-lo em uma câmara internacional de arbitragem.

Para Oliveira, Abílio Diniz irá tentar resolver o conflito de uma maneira amigável e rápida, mas ainda existem riscos. O principal, explica Oliveira, é a possibilidade de o Casino tomar o controle total da empresa. “O processo de arbitragem pode levar ao exercido da opção de compra, garantindo que o Casino irá controlar a Wilkes (empresa criada por ambos para controlar o Pão de Açúcar)”.

O Casino tem o direito de trocar o presidente do Conselho de Administração do Pão de Açúcar em 2012. Depois, em 2014, tanto Diniz quanto o Casino podem exercer a opção de 1 milhão de ações que poderia mudar o controle da Wilkes. A recomendação neutra foi mantida pelo UBS.

2 – HSBC eleva preço-alvo para papéis da Petrobras

O HSBC elevou hoje o preço-alvo para os ADRs (American Depositary Receipts) da Petrobras após incorporar novas premissas do preço do petróleo. A equipe de pesquisa aumentou a estimativa do barril do petróleo tipo Brent (negociado em Londres) para 2012 de 83 dólares para 90 dólares, nível “necessário para equilibrar o orçamento da Arábia Saudita”, mostra o relatório.

O preço-alvo para os papéis negociados em Nova York foi elevado de 50 dólares para 51 dólares. Para as ações locais, o preço-alvo para as ordinárias (PETR3) caiu de 42 reais para 41 reais e para as preferenciais (PETR4) de 38 reais para 37 reais. O ajuste foi feito para considerar a redução da taxa de câmbio. Além disso, o banco alterou as estimativas para a Petrobras por conta da interferência do governo nos preços dos derivados do petróleo no Brasil.

3 – Itaú BBA pede mais atenção com ações da Sonae Sierra

As ações da administradora de shoppings Sonae Sierra (SSBR3) figuram como as mais baratas do setor, apesar do potencial de crescimento que a companhia apresenta.

Em relatório divulgado nesta quinta-feira (2), os analistas David Lawant e Vivian Salomon estabeleceram um preço-alvo de 32,50 reais até o final de 2011. O valor representa um potencial de alta de 34,57% frente à cotação de 24,15 reais vista no fechamento do pregão de ontem (1). A recomendação ficou em outperform (desempenho acima da média do mercado).

4 – Construtoras têm viés ‘overweight’ em cobertura do BTG Pactual

As construtoras brasileiras têm viés “overweight” pelo Banco BTG Pactual SA, que citou “os múltiplos geralmente modestos e perspectivas de crescimento respeitáveis”.

Gijs
14.00

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-bidi-font-family:”Times New Roman”;}