Tupy quer migrar para Novo Mercado da Bovespa

Empresa vai propor aos acionistas a migração para o ambiente que exige maior grau de governança corporativa

A empresa de componentes automotivos Tupy vai propor aos acionistas a migração para o Novo Mercado da Bovespa, ambiente que exige maior grau de governança corporativa, com emissão apenas de ações com direito a voto.

Em fato relevante nesta quinta-feira, a empresa com sede em Joinville (SC) disse que vai levar aos acionistas em assembleia no próximo dia 8 a votação “de determinadas matérias as quais visam deixar companhia em condições de iniciar suas tratativas… com vistas a buscar sua adesão ao Novo Mercado”.

A composição do capital da Tupy já é formado em sua maioria por ações ordinárias, com 56.820.214 papéis dessa classe e apenas 318.536 preferenciais, conforme dados no site da bolsa.

Os principais sócios da empresa são o BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e a Funcef, fundo de pensão dos funcionários da Caixa Econômica Federal, com 35,6 por cento cada um do capital total da Tupy, segundo informações no site da bolsa paulista.

A relação de substituição de ações preferenciais por ordinárias será de uma para uma. A operação prevê, ainda, que cada ação ordinária seja desdobrada em duas, além do aumento do capital autorizado para 1,2 bilhão de reais.