Trégua comercial China-EUA faz bolsas asiáticas fecharam em alta

Os presidentes Trump e Xi Jinping concordaram em interromper as disputas comerciais por 90 dias para que as potências negociem um acordo mais duradouro

São Paulo – As bolsas asiáticas fecharam em forte alta generalizada nesta segunda-feira, reagindo à trégua comercial acertada entre os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, no fim de semana.

Principal índice acionário chinês, o Xangai Composto subiu 2,57% hoje, a 2.654,80 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composite teve ganho ainda mais expressivo, de 3,27%, a 1.381,55 pontos. Em Hong Kong, o Hang Seng avançou 2,55%, a 27.182,04 pontos.

O rali na Ásia veio depois que Trump e Xi concordaram em interromper as hostilidades comerciais por 90 dias, abrindo espaço para que seus países negociem um acordo mais duradouro. Como resultado, os EUA suspenderam planos de elevar tarifas sobre mais US$ 200 bilhões em produtos chineses, de 10% para 25%, o que estava previsto para ocorrer em 1º de janeiro.

O pacto entre Trump e Xi foi fechado no sábado (01) à noite, durante jantar em Buenos Aires que se seguiu ao encerramento da reunião de cúpula de dois dias do G-20 (grupo formado pelos 20 países mais ricos do mundo).

Durante a madrugada de hoje, Trump também afirmou no Twitter que a China concordou em reduzir tarifas sobre carros americanos.

Em outras partes da região asiática, o índice japonês Nikkei teve alta mais contida em Tóquio hoje, de 1%, a 22.574,76 pontos, o sul-coreano Kospi subiu 1,67% em Seul, a 2.131,93 pontos, e o Taiex saltou 2,53% em Taiwan, a 10.137,87 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana foi impulsionada por ações de commodities, que reagiram igualmente em alta à notícia da trégua sino-americana. O S&P/ASX 200 avançou 1,84% em Sydney, no maior ganho em dois anos, terminando o pregão a 5.771,20 pontos. Com informações da Dow Jones Newswires.