Trégua com socorro ao BES dá fôlego à Bovespa

Investidores começaram a semana mais otimistas, após a intervenção no BES pelo Banco Central de Portugal, o que confere certo alívio aos negócios

São Paulo – A Bovespa opera em alta desde a abertura nesta segunda-feira, 04, em linha com o sinal positivo visto nos mercados acionários internacionais.

Os investidores começaram a semana mais otimistas, após a intervenção no BES pelo Banco Central de Portugal, o que confere certo alívio aos negócios e renova o apetite dos agentes por risco.

Conforme o acordo, anunciado na noite de ontem, o banco português será dividido em duas instituições, sendo que os depósitos e ativos saudáveis do banco ficarão no “novo BES”, que terá toda a atividade comercial, enquanto os ativos problemáticos estarão no “velho BES”.

A saída não é considerada um socorro de Estado e o prejuízo do “banco ruim” deverá ficar integralmente com os acionistas e credores subordinados do BES. Tanto a agenda doméstica como a estrangeira estão mais fracas nesta segunda-feira.

Às 10h40, o Ibovespa avançava 0,45%, aos 56.152,20 pontos, não muito distante da máxima, aos 56.297 pontos (+0,71%). Vale lembrar que o índice à vista acumula desvalorização de mais de 3,70% nas últimas seis sessões, intervalo em que soma cinco pregões de baixa.

Em Wall Street, onde as bolsas de Nova York abriram há pouco, o índice Dow Jones avançava 0,02%, o S&P 500 registrava ganho de 0,10% e o Nasdaq subia 0,31%. O sinal positivo também é visto nas principais praças acionárias europeias.

Por aqui, entre as blue chips, Petrobras conduz essa trajetória de alta da Bolsa, juntamente com o setor financeiro. No caso da estatal, o mercado parece ter ignorado as denúncias envolvendo a CPI da Petrobras, publicadas na revista Veja no fim de semana.

Há pouco, os papeis ON e PN da companhia avançavam 0,51% e 0,42%, respectivamente. Principal ação do Ibovespa, Itaú Unibanco PN subia 0,83%, na mesma direção de Bradesco PN (+0,06%), Banco do Brasil ON (+0,59%) e das units do Santander (+0,13%).

Sobre a corrida presidencial, o Ibope está nas ruas para coletar uma nova pesquisa, encomendada pela Rede Globo. Segundo o registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 2506 pessoas serão entrevistadas entre 3 e 7 de agosto.

Os resultados, que terão abrangência nacional, devem ser divulgados na própria quinta-feira, no Jornal Nacional. A sondagem vai medir as intenções de voto para Presidente da República, a rejeição dos candidatos e a avaliação do atual governo.

Também serão divulgados os resultados estaduais no Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

No mercado de câmbio, o dólar à vista no balcão segue em queda, de 0,40%, a R$ 2,2540. Na BM&FBovespa, a moeda norte-americana para setembro recuava 0,24%, negociada a R$ 2,2700.

O ajuste de baixa é uma reação ao início hoje da rolagem do vencimento de swap cambial de setembro, que totaliza 201.400 contratos (US$ 10,070 bilhões).

O BC faz o primeiro leilão dessa rolagem das 11h30 às 11h40, com oferta de até 8 mil contratos (até US$ 400 milhões) com data de vencimento para 04/05/2015 e 03/08/2015. O resultado desta operação será divulgado a partir das 11h50.

Nos juros futuros, as taxas dos Dis oscilam com viés de baixa, principalmente entre os vértices mais longos, interrompendo a trajetória de forte inclinação recente da curva a termo. O movimento está em linha com o sinal negativo do dólar ante o real e da direção de baixa dos juros dos Treasuries no exterior.