Tóquio fecha no nível mais alto desde dezembro de 2007

Os níveis de participação foram robustos, com mais de 4,87 bilhões de ações trocando de mão sob o valor de 3,56 trilhões de ienes

Tóquio – As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em terreno positivo nesta segunda-feira, levando o índice Nikkei ao nível mais alto em quase cinco anos e meio.

O índice Nikkei avançou 1,5%, para 15.360,81 pontos, fechando no nível mais alto desde 27 de dezembro de 2007, após a alta de 0,7% na sexta-feira.

Os níveis de participação foram robustos, com mais de 4,87 bilhões de ações trocando de mão sob o valor de 3,56 trilhões de ienes.

As ações operaram em alta desde a abertura da sessão, seguindo a ascensão do dólar, que superou a marca de 103 ienes na sexta-feira em Nova York depois que dados mais fortes do que o esperado do sentimento do consumidor reforçaram a visão de que a economia dos EUA está se saindo melhor do que alguns pensavam. No final da tarde em Tóquio, o dólar era negociado a 102,64 ienes.

Entre as ações pesos pesados, o SoftBank retomou sua ascensão depois de dois dias seguidos de realização de lucros, ganhando 4,6%

Os exportadores foram conduzidos pela alta de 2,3% da Honda. A Tokyo Electron e a Advantest avançaram 3,8% e 4,2%, respectivamente.

As empresas que trabalham com energia obtiveram alguns dos melhores desempenhos do pregão, com melhora do sentimento no setor, uma vez que o governo do primeiro-ministro Shinzo Abe é visto como mais amigável para energia nuclear do que a administração anterior.


A Kansai Electric Power adicionou 7,5%, enquanto a Tokyo Electric Power subiu 16%. A Tepco soma 69% de ganhos em maio.

As siderúrgicas fecharam em forte alta depois que a Mizuho Securities elevou a recomendação para ações do setor para overweight (desempenho acima da média), de underweight (desempenho abaixo da média).

A JFE Holdings ganhou 7,0% e a Nippon Steel & Sumitomo Metal avançou 4,1%.

A Mizuho também elevou o rating de “trading houses” para neutro, de underweight. A Sumitomo Corp ganhou 4,3% e a Shipper Nippon Yusen subiu 11%.

As ações da Sharp fecharam em alta de 17% depois que o Goldman Sachs disse que planeja colocar 300 bilhões de ienes em projetos japoneses de energia renováveis ao longo dos próximos cinco anos, criando a especulação de que a Sharp se beneficiará com um consequente aumento das vendas de painéis de energia solar. As informações são da Dow Jones.