Tóquio fecha em alta com forte volume de negociações

O volume de negócios foi bastante pesado, totalizando 6,38 bilhões de ações e superando a marca de 6 bilhões pela segunda sessão consecutiva

Tóquio – As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em forte alta nesta quarta-feira com grande volume de negociações, uma vez que a confiança na recuperação da economia do Japão e dos EUA ajudou as empresas de construção, tais como Kajima, e exportadores, como a Olympus e a Fast Retailing.

O índice Nikkei avançou 1,6%, para 15.627,26 pontos, após uma alta de 0,1% na terça-feira. Durante a sessão, o Nikkei rompeu a marca de 15.700 pontos pela primeira vez desde 13 de dezembro de 2007, colocando o índice no maior nível em cinco anos e cinco meses.

O volume de negócios foi bastante pesado, totalizando 6,38 bilhões de ações e superando a marca de 6 bilhões pela segunda sessão consecutiva.

O volume recorde do ano, de 5 de abril – um dia depois de o Banco do Japão (BoJ) anunciar seu plano de flexibilização da política monetária – está em 6,45 bilhões de ações. Na quarta-feira, o valor total de negócios também foi relativamente alto a 3,97 trilhões de ienes.

Durante o intervalo da sessão, o Banco do Japão elevou sua avaliação sobre a economia do Japão, alegando que a atividade “começou a se recuperar”, o que ajudou a impulsionar os principais índices.

O interesse positivo nas ações foi ainda mais notável pelo fato de que o dólar mostrou pouca variação líquida ante o iene em comparação com os níveis dos dias anteriores. O dólar mudava de mãos em cerca de 102,61 ienes no final da tarde em Tóquio.

“Os fundos de pensões estrangeiros de longo prazo estão retornando ao mercado pela primeira vez em muito tempo”, disse um diretor de negociação de ações de uma corretora estrangeira.


“Ações grandes, líquidas, de baixo desempenho(“underperforming”) devem ser o alvo, o que aumenta o efeito que os traders de varejo estão tendo no mercado, uma vez que eles preferem ações muito líquidas.”

A Fast Retailing, empresa peso pesado do índice Nikkei, ganhou 7,4%. Traders ressaltaram que, com a compra de futuros levando a ascensão do mercado à vista, a Fast Retailing era um alvo popular de movimentos de arbitragem entre os mercados à vista e de futuros.

As ações da Olympus subiram 8,5%. Segundo uma notícia do Nikkei, o presidente da empresa, Hiroyuki Sasa, disse que a Olympus deve compensar as fracas operações de câmeras digitais, aumentando as vendas de equipamentos médicos em mercados emergentes. Olympus soma alta de 108% em 2013.

Outros exportadores também foram terminaram em terreno positivo. A Kyocera ganhou 4,9% e a Terumo subiu 4,1%.

Ações relacionadas à demanda interna foram impulsionadas pela avaliação do BoJ. A Kajima Corp e a Hazama Ando ganharam 2,0% e 4,7%, respectivamente.

A Tokyo Electric Power liderou as ações da empresa de energia para baixo, caindo 9,6%.

O setor foi prejudicado pela notícia de que a Autoridade de Regulação Nuclear do Japão havia aceitado uma avaliação de que um reator em Tsuruga, no oeste do Japão, está localizado em cima de uma falha geológica ativa, tornando-se cada vez mais difícil para que a instalação, operada pela Japan Atomic Power, retome a operação. As informações são da Dow Jones.