IRB Brasil e Omega Geradora estreiam na B3

A precificação das duas companhias, feitas no final da semana passada, ajudou a elevar ainda mais o patamar financeiro das aberturas de capital de 2017

O cenário político brasileiro não poderia ser mais incerto, mas os investidores e a bolsa de valores parecem cada vez menos preocupados com isso. Um ponto em defesa desta tese é a fila de companhias procurando abrir capital. Hoje, chegam à B3, o novo nome da bolsa, a resseguradora IRB Brasil e a companhia de energia Omega Geradora.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete  e comece o dia bem informado:

A precificação das duas companhias, feitas no final da semana passada, ajudou a elevar ainda mais o patamar financeiro das aberturas de capital (IPOs) de 2017: até agora foram 21,9 bilhões de reais movimentados, mais do que o dobro registrado no ano passado. Somam-se a esse número os 2 bilhões de reais levantados pela IRB Brasil, ao preço de 27,24 reais por ação, e os 844 milhões da Omega, cujos papéis foram negociados inicialmente a 15,60 reais. Na semana anterior, a varejista Carrefour e a farmacêutica Biotoscana já haviam levantado mais de 6 bilhões de reais na bolsa.

As expectativas para até o final do ano são alvissareiras para os investidores: analistas esperam que cerca de 40 bilhões de reais sejam movimentados em IPOs, maior valor desde 2010, quando o montante chegou a mais de 149 bilhões. Apesar do caos político, há o entendimento de que a direção da economia não deve sofrer alterações significativas com Michel Temer, Rodrigo Maia ou quem quer que venha ocupar a cadeira presidencial entre 2017 e 2018.

Além disso, há excesso de liquidez nos mercados internacionais, o que também tem ajudado a impulsionar, por exemplo, as bolsas americanas. Na abertura de capital da IRB Brasil, os investidores estrangeiros ficaram com dois terços das ações, incluindo a participação de grandes fundos, como Capital Research, Fidelity, BlackRock, Wellington.

Uma das próximas pode ser a fabricante de alimentos Camil, que deve levantar 2 bilhões de reais. É esperado que apenas no mês de outubro os IPOs angariem ao menos 10 bilhões de reais com aberturas de empresas como a de tecnologia da informação Tivit, a companhia de energia Neoenergia e a BR Distribuidora, braço de distribuição de combustíveis da Petrobras. No mês, o Ibovespa teve alta de 4,13% e o bom momento compensou a fuga de investidores que pularam fora após a delação de Joesley Batista, em maio, e do tumulto subsequente em junho. 

Desde o início de 2016 a bolsa já valorizou mais de 50%.