Títulos da Argentina caem após Fernández prometer “virar página”

Presidente eleito disse que as políticas do atual mandatário Mauricio Macri apoiadas pelo FMI ficarão para trás

Títulos soberanos da Argentina em dólares ficaram sob pressão nesta terça-feira (29), depois que o presidente eleito, Alberto Fernández, prometeu “virar a página” das políticas do atual mandatário Mauricio Macri apoiadas pelo FMI.

O título referencial internacional em dólar de 2028 caiu 1,1 centavo, para 37,1 centavos, enquanto a nota de 2023 perdeu 0,9 centavo, para 39,36 centavos, de acordo com dados da Refinitiv.

Os eleitores optaram por derrotar a liberalização econômica e austeridade do conservador Macri, que deixou a economia à beira de uma reestruturação de dívida de 100 bilhões de dólares.

Na véspera, os bônus argentinos em dólar recuaram, à medida que os investidores se preocupavam com as consequências para a economia nacional e o ônus da dívida depois que Alberto Fernández venceu o presidente Mauricio Macri nas eleições.

O resultado eleitoral desloca a Argentina firmemente de volta para a esquerda, depois de ter sido atingida por uma crise econômica.

Com quase todos os votos contados, Fernández teve cerca de 48% dos votos, contra 40% para Macri – uma margem ampla o suficiente para vencer. O resultado foi melhor para Macri em relação à derrota esmagadora sofrida nas primárias de agosto, que provocou um colapso do mercado.