TIM é ação preferida nas Américas com celulares na classe C

Operadora tem recomendação média de analistas em 4,45, na escala em que 5 equivale a compra, 3 a manutenção e 1 a venda

São Paulo – A estratégia da TIM Participações SA de ter como alvo a população de baixa renda tornou a ação da empresa a preferida de analistas para o setor nas Américas.

A unidade brasileira da maior empresa de telefonia da Itália tem recomendação média de analistas em 4,45, na escala em que 5 equivale a compra, 3 a manutenção e 1 a venda, segundo dados compilados pela Bloomberg. A média para TIM é a maior entre as 40 maiores empresas de telefonia por receita nas Américas. Os segundo lugar na região é da Telefônica Brasil SA, com média 4,36, e o terceiro é da americana CenturyLink Inc., com 4,33.

TIM, segunda maior operadora de telefonia móvel no país depois da Vivo, unidade da Telefônica, está conseguindo ganhar fatia de mercado com vendas para clientes que não usam muito a Internet ou assistem vídeos em seus telefones, segundo Richard Dineen, analista do HSBC Holdings Plc.

“A Tim se concentrou mais em oferecer aos clientes serviço de voz e telefones baratos que são mais adequados a uso limitado de dados, como o acesso a redes sociais”, disse Dineen, que tem recomendação equivalente a compra para as ações da empresa, em entrevista por telefone de Nova York em 2 de julho. “Eles têm os aparelhos certos e o marketing certo. Eles prepararam o pacote certo de voz e dados.”