Tarpon anuncia reformulação e intenção de controlador de fechar capital

O acionista controlador da Tarpon, Mangue Participações, pretender lançar a OPA pelo preço de R$ 2,25 por ação

São Paulo – A Tarpon Investimentos decidiu realizar uma reformulação em sua forma de atuação, e informou que o grupo controlador da companhia pretende realizar uma oferta pública para aquisição de ações (OPA) com posterior fechamento de capital.

O acionista controlador da Tarpon, Mangue Participações, pretender lançar a OPA pelo preço de R$ 2,25 por ação. Nesta sexta-feira, a ação ON fechou cotada a R$ 2,15. Após a oferta, a Mangue pretende fechar o capital da Tarpon. A companhia pretende realizar também a capitalização integral das reservas de lucro, no valor de R$ 26,4 milhões, e uma redução de capital de R$ 33,2 milhões. Mas essa redução estaria condicionada ao cancelamento do registro de capital aberto.

A companhia anunciou ainda a eleição de Marcelo Guimarães Lopo Lima para o cargo de diretor presidente, no lugar de José Carlos Reis de Magalhães Neto. Lopo Lima deixa de ser presidente do conselho da Tarpon, cargo que será ocupado por Magalhães Neto.

Veja também

A Tarpon aprovou também a distribuição de dividendos intermediários no valor de R$ 1,1582 por ação ON, equivalente a R$ 52 milhões. O pagamento será realizado com base na posição acionária do dia 4 de janeiro, e a partir do dia 7, os papéis passam a ser negociados ex-dividendos dia 7. O crédito será realizado no dia 15 de janeiro.

Além dessa reestruturação, a Tarpon vai rever sua estratégia de investimentos. Segundo o comunicado divulgado pela companhia, com a redução do volume de ativos sob gestão, o objetivo é restringir a atuação direta em companhias listadas em bolsa e ao investimento no Grupo Omega Energia Renovável. Recentemente, a companhia fechou a venda do controle da Somos Educação, e ainda tem participação na BRF.