Só 17 ações pagam dividendos todos os trimestres

São destaque na lista as ações dos grandes bancos brasileiros, junto com Itausa, Gerdau e Lojas Renner

São Paulo – Apenas 17 ações de empresas listadas na bolsa brasileira têm pago dividendos todos os trimestres desde janeiro de 2012, segundo levantamento feito pela consultoria Economatica.

O estudo considerou apenas as ações mais líquidas da bolsa, com giro financeiro diário superior a R$ 1 milhão.

São destaque na lista as ações dos grandes bancos brasileiros, Itaú Unibanco, Bradesco e Banco do Brasil, junto com Itausa (holding que controla o Itaú), Gerdau e Lojas Renner.

Os maiores retornos em dividendos (dividend yield) trimestrais, na média, são de Banco do Brasil (2,02%), Banrisul (1,26%), Souza Cruz (1,11%) e Itausa (1,08%).

Os dividendos são parte do lucro das empresas distribuída periodicamente aos acionistas. Geralmente, empresas que são boas pagadoras estão em estágio de crescimento avançado, não necessitando de tantos investimentos para financiar sua expansão.

Assim, elas tendem a distribuir uma parcela maior de seu lucro sob a forma de dividendos. É o caso da Souza Cruz, tradicional pagadora de dividendos, que atua em um setor que não tem perspectiva de muita expansão, até pelas campanhas contra o tabaco.

Essas companhias também têm como característica comum o fato de serem líderes nos mercados em que atuam, ou então, atuarem em segmentos com baixa (ou nenhuma) concorrência.

É frequente encontrar boas pagadoras de dividendos, por exemplo, atuando em setores regulados, como o de energia elétrica.

A situação mudou nos últimos anos após as intervenções do governo no setor elétrico, que afetaram a rentabilidade das empresas. Tanto que nenhuma delas aparece na lista da Economática.

Os bancos costumam pagar mensalmente seus dividendos porque fazem balanços mensais para prestar contas ao Banco Central e como forma de atrair investidores que precisam de um fluxo de recursos constante.

O percentual distribuído costuma, porém, ser proporcionalmente baixo em relação ao valor das ações, ou seja, o chamado “dividend yield” é baixo em relação a outros setores que distribuem lucros com menor periodicidade.

Segundo afirmou um ex-executivo de banco, que pediu para não ter seu nome citado, esse distribuição periódica não tem “nenhuma razão contábil”.

Os bancos, como qualquer sociedade de capital aberto, precisam distribuir pelo menos 25 % do lucro para os acionistas preferenciais.

De acordo com ele, as instituições “terminaram optando por essa sistemática como forma de melhorar o fluxo de rendimentos do seus acionistas”.

Ele explicou que esse conta gotas “seduz o acionista e ele fica com a sensação de esta sendo remunerado a todo instante pelo investimento feito”.

No caso do Banco do Brasil, a explicação para a distribuição maior de lucros pode ser a necessidade do governo de fazer caixa para o Tesouro.

Nos últimos anos, os dividendos de estatais têm sido importantes para o governo fechar suas contas.

Confira abaixo as 17 ações que pagam dividendos todo trimestre:

Ação Classe Código dividend yield*
Banco do Brasil ON BBAS3 2,02%
Banrisul PNB BRSR6 1,26%
Souza Cruz ON CRUZ3 1,11%
Itausa PN ITSA4 1,08%
Itaú Unibanco ON ITUB3 1,00%
Itaú Unibanco PN ITUB4 0,94%
Bradesco PN BBDC4 0,77%
Lojas Renner ON LREN3 0,76%
Bradesco ON BBDC3 0,70%
Localiza ON RENT3 0,68%
Weg ON WEGE3 0,68%
Marcopolo PN POMO4 0,65%
Alpargatas PN ALPA4 0,53%
Gerdau Siderúrgica ON GGBR3 0,47%
Cetip ON CTIP3 0,41%
Gerdau Metalúrgica PN GOAU4 0,41%
Gerdau Siderúrgica PN GGBR4 0,39%

*dividend yield médio trimestral desde 2012 (Fonte: Economatica)