Em guerra com Facebook, Snapchat deve mudar e ações sobem

Snap irá mudar a forma de vender anúncios e, segundo jornal, começar a veicular conteúdo exclusivo de grandes emissoras de televisão

São Paulo — As ações da Snap, dona do aplicativo Snapchat, subiram mais de 5% nos últimos dois dias depois de duas novidades que devem impactar diretamente o futuro da empresa.

A primeira delas é a simplificação do sistema de venda de anúncios da rede social. Antes, só era possível anunciar no Snapchat quem estivesse disposto a gastar uma quantidade considerável de dinheiro em campanhas personalizadas. O atendimento era feito à moda antiga, por equipes de venda.

A partir do próximo mês, informou a Snap, as empresas poderão comprar anúncios em um sistema parecido com um self-service. Será possível visualizar os diferentes formatos de publicidade e ali mesmo contratar o serviço. Não será imposto um valor mínimo de gastos e as companhias terão acesso à relatórios com os resultados de cada campanha.

A expectativa dos investidores é que, com a automatização de parte do processo de compra de anúncios, os custos caiam e empresas de menor porte se interessem pela rede social, aumentando assim o valor arrecadado com publicidade.

Assim como em outras companhias de tecnologia, uma das maiores dificuldade da Snap é encontrar uma maneira de monetizar seus serviços. No ano passado, a rede social deu prejuízo de 514 milhões de dólares e a expectativa de analistas é que a empresa não saia do vermelho tão cedo. 

A segunda novidade que pode mexer com o futuro da Snap é sobre uma suposta parceria com emissoras de televisão. Segundo o Wall Street Journal, a rede social fechou um acordo para a veiculação de conteúdo original de emissoras como NBC, ESPN, BBC, A&E, Discovery, Vice, entre outras.

A medida faria parte de uma estratégia para que o Snapchat voltasse a se diferenciar de aplicativos como o Whatsapp e o Instagram (pertencentes ao Facebook), que “copiaram” o recurso de compartilhamento de imagens e vídeos que somem em 24 horas.

No próximo dia 10, a Snap divulga pela primeira vez seus resultados trimestrais. Desde que estreou na Bolsa de Nova York (Nyse), no início de março, a companhia viu suas ações desvalorizarem cerca de 7%.