Silos conveniados à bolsa Euronext param de receber trigo

Operador de armazém Socomac decidiram nesta quinta-feira interromper a recepção devido a exportações lentas e capacidade apertada

Paris – Os dois pontos de entrega física do trigo negociado na bolsa europeia Euronext pararam de receber o grão na aproximação do vencimento do contrato novembro, após o operador de armazém Socomac decidir nesta quinta-feira interromper a recepção devido a exportações lentas e capacidade apertada.

A qualidade reduzida do trigo colhido este ano, prejudicada por uma colheita em meio a chuvas, tem tornado difícil para comerciantes exportarem trigo da França, levando a um aumento de estoques nos portos.

“Devido a uma programação limitada de embarques e uma falta de capacidade de estocagem, a Socomac está fechando sua recepção de trigo até novo aviso”, disse a Soufflet, controladora da Socomac, em um comunicado.

A Euronext, que serve de referência para o mercado de trigo europeu, está usando a Socomac, que assim como a Senalia, opera silos no porto de Rouen, no norte da França, como segundo ponto de entrega para a safra 2014, começando com os contratos futuros novembro, que vencem em 10 de novembro.

Operadores disseram que a interrupção no fluxo de trigo para os armazéns faz crescerem os questionamentos sobre como as entregas contra o vencimento novembro vão ocorrer. No entanto, a Euronext disse que a suspensão não irá afetar as entregas de grãos já depositados nos silos.

“Isso apenas significa que hoje, se você não ainda não fez, não está em condições de trazer trigo para os silos porque os silos já estão lotados”, disse à Reuters o diretor de commodities da Euronext, Olivier Raevel.

“Nós estamos a 20 sessões do vencimento dos futuros de novembro. É possível que um dos silos irá reabrir para recebimento de trigo nas próximas quatro semanas”, disse.

O anúncio da Socomac ocorre após medida semelhante tomada pela Senalia no mês passado.

Os armazéns já haviam decidido nos últimos meses adotar padrões de qualidade superiores aos estipulados pela Euronext para receber trigo, em uma tentativa de preservar a qualidade do grão para a exportação, causando confusão entre operadores.

Apesar de recentes mínimas de quatro anos registradas na Euronext, os contratos futuros para novembro continuam mais atrativos que os preços para trigo de qualidade equivalente no mercado físico, disseram operadores.