SIA-SSB criará sistema de monitoramento para CVM

Por Jacqueline Farid

Rio – O grupo europeu SIA-SSB venceu a concorrência internacional promovida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para o desenvolvimento do projeto e implementação no País de um novo sistema de monitoramento do mercado de capitais. As informações foram fornecidas pela assessoria de imprensa da empresa e confirmadas pela CVM.

Segundo a empresa, o empreendimento vai marcar a chegada da SIA-SSB à América do Sul, “com uma plataforma que representa o estado da arte da infraestrutura de monitoramento, capaz de acompanhar o desenvolvimento do setor de serviços financeiros no mercado de capitais brasileiro, que nos primeiros seis meses de 2010 registrou uma das maiores taxas de crescimento no mundo, com um aumento de 26% na capitalização de mercado, em relação ao mesmo período do ano anterior”.

A nova infraestrutura, de acordo com a SIA-SSB, vai capacitar a CVM a monitorar todas as operações ocorridas na BM&FBovespa e na Cetip. Ainda segundo nota distribuída pela empresa, o sistema tecnológico criado pela SIA-SSB “coletará e registrará todas as informações relacionadas a negócios ocorridos no mercado de capitais brasileiro – ações, títulos de dívida e derivativos negociados nos mercados de bolsa e balcão – de forma a monitorar a regularidade dos negócios, oferecer proteção aos investidores e garantir a reputação do mercado de capitais brasileiro, inclusive em âmbito internacional”.

A empresa garante que “graças ao uso de ferramentas flexíveis de análise, pesquisa e apresentação de resultados, o sistema capacitará a CVM a, de forma efetiva, detectar e identificar situações suspeitas de manipulação de mercado e outras formas de abuso, de forma a possibilitar uma interferência rápida, garantindo o funcionamento correto e transparente do mercado de capitais”.

A empresa informa ainda que a implementação do projeto será concluída na primeira metade de 2011 e contará com a colaboração técnica da TATA Consultancy Services do Brasil, “de forma a assegurar uma integração perfeita com os mercados locais”.