Revelações sobre corrupção param o mercado, diz Itaú BBA

Presidente do Itaú BBA disse que não acredita que o Brasil perderá seu grau de investimento, mas afirmou que está "longe de achar que será algo simples"

São Paulo – Os casos recentes de suposta corrupção revelados pelas investigações nos contratos da Petrobras estão provocando uma paradeira no mercado e levando a uma cautela na postura dos agentes em relação às empresas, disse o presidente do Itaú BBA, Cândido Bracher, em almoço com jornalistas.

Perguntado sobre como o banco está se posicionando frente às apurações, que envolvem empresas que potencialmente estão em sua carteira de crédito, Bracher respondeu: “Entendemos que atuar em crédito é essencial e embora estejamos procurando sempre melhorar, consideramos que nossa análise de crédito é bastante criteriosa, porque olhamos o longo prazo e olhamos para projetos”.

Segundo ele, “o banco não alterou essa postura”.

Grau de investimento

Bracher disse que não acredita que o Brasil perderá seu grau de investimento, mas afirmou que está “longe de achar que será algo simples”.

Ele disse que, para que isso não ocorra, espera que a equipe econômica tenha apoio político para conseguir fazer seu trabalho, de forma a realizar os ajustes necessários para a melhora da economia.